Diretoria de Gestão e Desenvolvimento de Pessoas

 

A Diretoria de Gestão e Desenvolvimento de Pessoas desenvolve estratégias de provimento, fixação e qualificação dos profissionais da saúde na perspectiva de responder às necessidades de saúde da população, de acordo com os princípios e diretrizes do SUS. Mais que isso, estratégias que propiciem o trabalho como uma experiência prazerosa de transformação de si mesmo e do mundo ao redor.

 

A Digep é composta pelas coordenações de Ensino e Educação Permanente; Gestão de Pessoal e Relações do Trabalho; Desenvolvimento e Qualificação Profissional; Recrutamento, Seleção e Integração Funcional; e Saúde e Segurança do Trabalho. O setor realiza, juntamente com as demais diretorias, a gestão de processos que priorizem as pessoas, com inovação, inteligência, a fim de realizar uma gestão informada por evidências.

 

Valorização das pessoas

 

A política de gestão de pessoas da Funsaúde coaduna com estudos que mostram a valorização das pessoas e dos processo de trabalho como cruciais para que a organização consiga ter êxito nos objetivos. Para além de uma boa remuneração, o que fixa o profissional no ambiente de trabalho é a oportunidade de crescimento profissional, canais de comunicação e aperfeiçoamento disponíveis, espaço para troca com profissionais experientes e estrutura de trabalho. Fundamentalmente, a área busca oferecer uma plataforma de valorização e acompanhamento do trabalhador, não só na dimensão do seu desempenho organizacional, como também na capacidade de empreender mudanças.

 

Por lei, os trabalhadores da fundação devem ser selecionados por meio de concurso público. Os profissionais serão contratados como empregados públicos, com vínculo regido pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), o que já representa um grande avanço. Mas, para além da previsão legal, a Funsaúde adota um modelo que investiga as necessidades de qualificação dos trabalhadores, a satisfação com o ambiente de trabalho, que faz ressoar a voz de seus profissionais na política desempenhada pela entidade.

 

Concurso

 

Para o primeiro concurso público da Funsaúde, cerca de 164 mil inscritos disputaram 6.105 vagas. Uma adesão que se justifica pela oferta de salários justos e um projeto consistente, – que resulta do esforço concentrado no primeiro ano para o dimensionamento da força de trabalho, contratualização da entidade organizadora do concurso, confecção e ajustes do edital, realização até a homologação do concurso – , além de total transparência no processo.

 

A recepção dos novos empregados da Funsaúde, prevista para o início de 2022, ocorrerá a partir da gestão inteligente dos talentos e produção de conhecimento em serviço, colocando as pessoas no centro das inovações. Transformar e valorizar o conhecimento que cada trabalhador formula, descobre, pesquisa no dia a dia das unidades será uma prioridade da gestão de pessoas. Só assim, será possível transformar conhecimento em processos incorporados com os parceiros internos e externos. A inteligência da força de trabalho não se restringe à disseminação de diretrizes e protocolos clínicos, mas reúne informações sobre perfil, necessidades de formação, absenteísmo, satisfação no trabalho, desempenho organizacional e legislação atualizada. Isso possibilita, por exemplo, que gestores tomem decisões em tempo real, adequadas ao corpo profissional e suas capacidades.