HGF e outras unidades da Rede Sesa participam de projeto do Hospital Sírio-Libanês

14 de outubro de 2022 - 10:27 # # # # #

Assessoria de Comunicação da Rede Sesa
Foto: Felipe Martins


Proposta busca ouvir colaboradores sobre bem-estar para tornar o ambiente de trabalho mais saudável

Sete hospitais vinculados à Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) foram selecionados para participar do Projeto ReConecTAR – Rede de Conexão Trabalho com Alegria e Resiliência. A iniciativa é promovida pelo Hospital Sírio-Libanês em parceria com o Institute for Healthcare Improvement (EUA), e patrocinada pela Johnson & Johnson. Em Fortaleza, foram contemplados os hospitais Geral de Fortaleza (HGF), de Messejana (HM), Geral Dr. César Cals (HGCC), São José (HSJ) e Geral Dr. Waldemar Alcântara (HGWA). No Interior, participam os hospitais regionais Norte (HRN), em Sobral, e do Cariri (HRC), em Juazeiro do Norte.

A proposta é ouvir a percepção de colaboradores sobre bem-estar, satisfação, resiliência, engajamento, além de encorajá-los a participar de decisões no ambiente de trabalho assistencial. A adesão e o acompanhamento do projeto serão mensurados mensalmente até dezembro de 2023, com ações sistemáticas, fortalecendo a gestão participativa dos trabalhadores.

Perguntas como “O que importa para você?” serão aplicadas por meio de formulários eletrônicos e peças gráficas, como cartazes, e nortearão a construção de ações para tornar o ambiente de trabalho mais saudável e harmônico. A iniciativa será implementada por etapas, obedecendo a cronogramas específicos de cada hospital.

Para o diretor-geral do HGCC, André Pires Cortez, o projeto vem ao encontro do que o corpo diretivo das unidades estaduais propõe para os colaboradores. “A gestão estadual procura sempre fazer uma administração horizontalizada, de maneira que a gente possa escutar os nossos trabalhadores, buscar soluções e atender melhor a população”, diz.

“Sabemos que esse projeto vem trazer benefícios ao coletivo. O colaborador precisa estar confortável, física e psicologicamente, para poder desempenhar o papel da melhor forma, tendo como consequência a resiliência, a empatia e a segurança para a criança e o acompanhante. O convite feito à unidade para a iniciativa trouxe muito entusiasmo e curiosidade para o desenrolar do projeto para todos nós”, diz Auristela Pimentel, coordenadora médica da Pediatria do HGWA, setor onde a ação será implementada.