Novos equipamentos para diagnóstico e tratamento de doenças auditivas chegam ao HGF

30 de junho de 2022 - 12:43

Assessoria de Comunicação do HGF
Texto e fotos: Felipe Martins

Cerca de 240 pacientes são atendidos mensalmente no Centro de Saúde Auditiva do HGF entre avaliação para diagnóstico e acompanhamento

Hospital Geral de Fortaleza (HGF), vinculado à Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), recebeu novos equipamentos para diagnóstico e tratamento de doenças auditivas. Os itens darão suporte ao Centro de Saúde Auditiva da instituição, permitindo maior eficácia em procedimentos complexos, como os programas de prótese e implante auditivos.

Ao todo, são cinco novos aparelhos recebidos na unidade administrada pela Fundação Regional de Saúde (Funsaúde). “São instrumentos de tecnologia mais avançada, que permitem não apenas um diagnóstico mais preciso, mas um tratamento mais completo e eficaz para pacientes com problemas de audição”, ressalta a chefe do serviço de Fonoaudiologia, Emília Kelma Marques.

Os novos equipamentos adquiridos são: audiômetro (mede limiar, grau e tipo de perda auditiva), imitanciômetro (investiga membrana timpânica e ossículos), bera (investiga alterações na parte interna do ouvido), além de aparelhos de emissões otoacústicas (investiga alterações da cóclea) e de ganho de inserção (avalia a programação da prótese auditiva).

Para ter acesso ao serviço, é preciso encaminhamento de unidade de saúde básica via Central de Regulação

Além do ganho em qualidade, o serviço evolui também em celeridade. “Realizando esses exames de forma mais rápida, conseguimos dar vazão aos procedimentos, principalmente quando se trata das cirurgias otológicas”, pontua. Atualmente, o espaço atende cerca de 240 pacientes por mês entre avaliação para diagnóstico e acompanhamento. Em média, são cinco procedimentos cirúrgicos realizados mensalmente pela equipe.

Centro de Saúde Auditiva do HGF

O Centro de Saúde Auditiva do HGF, composto pelos ambulatórios de Otorrinolaringologia e Fonoaudiologia, funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 16h. A equipe conta com 11 médicos, oito fonoaudiólogos, um assistente social e um psicólogo. Para ter acesso ao atendimento, é preciso encaminhamento, por meio da Central Estadual de Regulação, após consulta em unidade básica de saúde.